Geração de biogás a partir de biomassa microalgal em sistema de tratamento de esgotos ABR + lagoa de polimento ETE-UFES.

Resumo: Dentre os processos de tratamento de esgoto, os processos anaeróbios tem como grande vantagem a geração de biogás para aproveitamento energético, permitindo, assim, a concepção de sistemas de tratamento com elevada sustentabilidade energética e com baixos impactos ambientais. Por outro lado, o tratamento anaeróbio por si, não apresenta elevada eficiência de remoção da matéria orgânica e eliminação de microrganismos, obrigando a adoção de sistemas de pós-tratamento de efluentes de reatores anaeróbios para se atingir os parâmetros de lançamento preconizado na legislação Brasileira.

Os sistemas de pos-tratamento já estudados no âmbito do Programa de Pesquisa em Saneamento Básico (Prosab) destaca-se o tipo denominado de lagoas de polimento onde o tratamento anaeróbio primário pelo reator UASB é conjugado com séries de lagoas, presenrvando-se a simplicidade operacional e boa eficiência de remoção da matéria orgânica, sólidos e remoção de patógenos. Embora muito eficientes na remoção de matéria orgânica, os sistemas UASB + lagoas de polimento podem apresentar elevada concentração de sólidos em suspensão, ocasionada pela expressiva presença de microalgas no efluente final em concentrações superiores a 200 mg.L-1. Este fato mostra a grande necessidade de se tratar o efluente final de lgoas de polimento de alta taxa, geralmente realizada por remoção físico-quimica das algas por processo de coagulação-floculação-sedimentação. Apesar de altamente eficiente, a geração de lodo microalgal representa uma séria restrição operacional deste sistema, ainda sem destinação definida e ambientalmente avaliada.

A proposta da UFES é utilizar o lodo microalgal ou biomassa microalgal como substrato biodegradável em sistema anaeróbio (reator ABR) de modo a incrementar a geração de biogás aumentando, assim, a sustentabilidade energética de estações de tratamento anaeróbio de esgoto conjugada com lagoas facultativas de alta taxa. Além da geração adicional de biogás, pode-se prever como vantagem direta do sistema proposto, a remoção de nutrientes e sólidos do efluente final da lagoa facultativa bem como a atenuação dos impactos de emissões gasosas em termos de metano e CO2

Data de início: 2012-06-01
Prazo (meses): 74

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Sérvio Túlio Alves Cassini
Pesquisador Celson Rodrigues
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910